29 de novembro de 2016

Faz tanto tempo...



Eu não sei o que acontece. Não sei se estou me tornando uma pessoa velha demais e achando tudo isso careta, ou se não estou no meu momento certo de poder sentir as coisas. É, sentir pô, sentir o coração gritar de vontade, pulsar de saudade, pra falar de amor.

Não sei o que aconteceu para eu ter me tornado uma pessoa assim: que anda preferindo estar só, não na multidão de pessoas vazias, mas também nem tão sozinha: só com a presença de uma saudade antiga, de um livro empoeirado, de uma música de fundo, um filme de romance, o vento soprando no rosto e o som dos cantos dos pássaros para acalmar a mente. Passo a acreditar que tudo isso é fase. E cada fase que a gente passa, podemos viver ou morrer dentro delas.

Tempo atrás eu vivia me apaixonando todo dia, toda semana, todo mês. Tinha pique de ir para todos os cantos da cidade: bares, baladas, boates. Frequentava festas e mais festas de amigos, familiares e até de desconhecido. Era uma energia boa, uma vontade imensa que, ali naquele tempo, até vontade de conhecer pessoas eu tinha. Incrível como as coisas mudaram tanto de uns dias para cá. Não forcei, apenas foi acontecendo. Tudo começou a ficar um saco. Será que crescer é isso mesmo? Ir dizendo à Deus às coisas velhas sem nos preocupar com a intensidade que elas tinham antigamente? Será que ficar velho é ficar reclamando de tudo? Será que crescer é querer ficar sozinho? Será que a cada dia que passa a gente fica com mais vontade de ficar com nós mesmos e abraçar a nossa própria solidão?

Não sei.

Faz tanto tempo que eu não encontro alguém que me tire do eixo e me bagunce interiormente; fazendo o coração bater acelerado dentro do peito. Faz tanto tempo que ninguém me completa, me encaixa e me adora. Faz tanto tempo que o coração não tenta pular pela boca por receber um simples gesto de bondade; uma mensagem bonita, um presente de surpresa, um abraço por trás. Faz tanto tempo que o frio que eu sentia todo dia na barriga não sinto mais. Faz tempo que não tenho aquela sensaçãozinha boa e marota de como é gostoso ser especial para alguém ou ter alguém em especial.


Faz tanto tempo que eu não sei o que é tempo; frio na barriga e calor no coração. Só sei mesmo é que cada dia que passa, sinto mais vontade de mim mesmo: de me abraçar ao fim da noite, deitar a cabeça no travesseiro e concluir: É, hoje, de novo, eu me amei. Até amanhã.

Photo: Talitha Diniz.

Fernando Oliveira.

24 de novembro de 2016

Eu te aceito do jeitinho que você é.



Amor, para... me abraça. Fica aqui quietinha. Deita no meu colo, aceita o cafuné e me escuta: eu te aceito do jeitinho que você é. Sim, desse seu jeitinho doido mesmo: louca, desajeitada, escandalosa, bagunçada, mandona, brincalhona, brava, séria, feia, bonita, gordinha, magrinha e bunduda. 

Já te falei que beleza não tem padrão, lembra? E o que mais admiro em você não é o que tem aí por fora, e sim, o que tu esconde aí por dentro do peito. Do coração, sim, lá no fundo. E tudo isso que você vem me oferecendo e me mostrando é bonito. Tudo que estou conhecendo em você é interessante, legal, foda, lindo e extraordinário. Tem tantas coisas e gestos bonitos que você já me fez que eu guardo para sempre nas minhas lembranças que não será por qualquer coisinha ou bobagem que vou te mandar embora da minha vida. 

Não vou te deixar porque você gritou comigo. Não vou te por de escanteio porque você, às vezes, dá uma de louca. Não vou ter vergonha de você porque, às vezes, cê fica toda desajeitada. Não vou ficar bravo contigo porque você fica querendo mandar em mim. Não vou te abandonar só porque você engordou 1kg ou 10kg. Não vou embora da sua vida por isso, pois existe em você tantas coisas bonitas que me faz ficar pro resto da vida contigo, e são essas paradas que me dão forças e me transbordam de amor, paixão, orgulho e todas os outros elogios positivos. 

Me aceita assim do jeitinho que sou, que eu te aceito sempre. Me desculpa de, às vezes, ser um pouco grosso e teimoso. Às vezes perco a linha, fico puto com algo, morro de ciúmes, mas é só o meu modo bonito de cuidar de você e talvez  nem seja um defeito, sabe? É só o meu jeitinho bondoso de ser. Confia em mim, pois confio em você. Vem comigo, vou contigo. Me abraça, eu te beijo. Não se preocupa com o que se passa lá fora, o mais bonito é o que rola aqui dentro de mim e de você. É igual meu amigo Mateus Santana sempre fala: ''Tem gente que é tão bonita por dentro, que dá vontade de abraçar o avesso.'' E é verdade, amor. Você não vê e nem percebe, mas em todas as vezes que você chega, eu te abraço. E quando você tá longe, também. Porque quando você se vai, o seu perfume fica no ar, e mesmo você indo o seu abraço sempre acaba ficando comigo. 

Fernando Oliveira.

16 de novembro de 2016

EU ESCOLHI SEGUIR O MEU CAMINHO.



Não foi fácil tomar esta decisão, mas foi preciso. Fez muito bem pra mim e tenho certeza que vai fazer bem pra você também. Eu não tinha mais forças para andar na mesma rua que a sua, pilotar a mesma nave, remar no mesmo barco. Você não me dava mais nenhum pouco de energia, de vontade, de coragem. Aos poucos você foi fazendo eu querer desistir, mudar de casa, seguir outro caminho, viver outra vida, bem longe de você.

Aos poucos eu fui ficando fraca e com nenhum pingo de esperança com o que você tinha para me oferecer. E o que você tinha, perto do que eu te dava, era pouco demais. E eu nunca me contetei com pouco, com menos, com a minoria. Eu sempre precisei de muito, mais muito, até chegar no mesmo nível que o meu. 

Foi preciso muito tempo para eu cair na real de que você não era um bom sapato para calçar. No começo eu até achei que era o meu número, mas por eu crescer mais a cada dia que passava, você pra mim, ficou pequeno, apertado, estreito, exíguo e, que hoje em dia, não me serve mais.

Cansei em dizer - estou morrendo de saudade - a quem só respondia balançando a cabeça positivamente e dizendo - também. Insisti muito em ter que planejar as melhores noites a quem nem fazia questão em reparar nos detalhes; na luz de vela, na música de fundo, na nova lingerie, nas unhas pintadas, no salto alto. Cansei em ter que ser inteira, a quem só chegava pela metade, incompleto e faltando pedaços.

Você, com toda essa sua indiferença, descaso e mudança, fez com que eu desanimasse da gente, daquilo que, eu sonhava, que podíamos ser. Sonho em vão. Desejo atoa. Planos infalíveis. Foram essas coisas que me restaram. 

E hoje, por culpa sua, eu decidi seguir o meu caminho. Estou voltando pra vida que eu tinha antes de você aparecer. E pode ter certeza que agora é pra valer. Quando eu coloco algo na cabeça, não volto atrás. E pra voltar atrás de você... não, nunca mais. Agora o sentido da vida é pra frente. Em frente. E se por acaso eu te ver dobrar a mesma esquina que a minha, eu mudo a rota sem ter que te mandar mensagem dizendo o quão sinto saudades. Só levanto a cabeça, empino o nariz, estufo o peito e digo para mim mesma: ''É, só foi mais um daqueles amores que não deram certo. E desses... meu coração está cheio.'' E vou viver, bem feliz da vida, sem você. 

Fernando Oliveira.

8 de novembro de 2016

AINDA BEM QUE VOCÊ CHEGOU.





Que bom que você chegou. Fiquei todo esse tempo te esperando. Achei que nunca mais fosse encontrar alguém assim, bem parecidinho comigo. Com as mesmas ideias, objetivos, viagens, músicas, gostos, livros, sonhos e coração.

Me guardei esse tempo inteiro, pois sabia que não seria atoa. Acreditei que, na vida e no mundo, tinha alguém esperando por mim também. Foi difícil chegar até aqui com toda aquela chuva, tempestade, furacão e ventania, mas deu pra segurar a barra, encarar os dias cinzas, lutar contra leões e ganhar aquela guerra por mim e também, claro, por você. 

Eu sabia que Deus tinha algo de especial guardado pra mim fechado num baú com sete cadeados e que ELE só iria abrir e me apresentar quando fosse a minha hora exata. E vejo que o meu momento certo chegou quando eu te conheci naquele dia; linda, bela, simples e encantadora, do jeitinho que eu pedi pra ELE. 

Não foi atoa que dispensei todas as outras pessoas. Não foi em vão ter me segurado, me cuidado, me prendido a mim, pois sabia que tudo tinha o seu tempo certo e que não custava nada eu esperar, afinal, quem tem pressa, sempre acaba se dando mal. E dessa vez, por incrível que pareça, eu me dei bem. Muito bem.

Obrigado por ter chegado assim; devagarinho e ter conquistado o seu espaço, o seu cantinho, a sua moradia, o meu coração. Vai embora não. Fica aqui até quando quiser, até quando puder, mas não se vá. Nunca. Até sei que não temos muito tempo para eu poder te dizer essas coisas, mas não precisamos de tantos anos para eu ter certeza que é você a pessoa certa. Tá na cara, no olhar e no coração que você veio pra ficar, e se for depender de mim, não irá embora tão cedo. 

Acho tão lindo quando alguém sabe tocar em nosso coração sem quebrar, sem rasgar, sem fazer doer. É tão gostoso quando uma pessoa chega bem de mansinho, sem pedir licença, invade, domina, toma conta, deixando a gente voando ao céu, todo bobo, besta, alegre, sentindo aquele frio na barriga de como é bom gostar de alguém. E eu sempre gostei de sentir essa sensação. É maravilhoso quando a gente encontra alguém que sabe, de um jeito certo, nos encantar. 

Obrigado mais uma vez, por despertar em mim, toda essa vontade de amar novamente que um dia eu tinha perdido por aí. Há tempos que eu não sentia o meu coração batendo fortemente dentro do peito me fazendo sentir como é bom ter alguém.

Fernando Oliveira.