28 de setembro de 2016

NÃO ME FAÇA PERDER TEMPO CONTIGO.

Photo: Luana Isabelle.


Sou esperta, cara. Não sou essas garotas que você vive brincando por aí como se fosse um objeto em mãos. Aqui, comigo, o jogo é bruto. Cê acha que só porque tenho essa carinha de menina mimada e sou super carinhosa com as pessoas você quer brincar com o meu coração igual sempre brincou por aí? Acha também que pode ir e voltar quando quiser? E que pode me ligar na madrugada como se eu tivesse a obrigação de te receber bêbado igual suas outras ''amigas''? Tá super enganado. 

Eu era bobinha, claro, e vivia no teu pé. Mas hoje as coisas mudaram, e depois de tantos tropeços em relações amorosas, aprendi a pisar firme no chão e me equilibrar. Notei sua mudança de uns dias pra cá e vi que você só me procurava quando, realmente, não tinha nada para fazer. Notei que você tava a fim de brincar com a minha vida, só que eu já sou madura demais para perder tempo brincando por aí. Dessa fase eu já passei. Eu quero algo sério, cara. Quero alguém que vale à pena, se liga, acorda, que uma mulher assim tu não vai encontrar tão fácil por aí. E agora, por essa tua ausência e atitudes de moleque, estou aprendendo a viver sem você. 

Eu que demorei todo esse tempo para perceber que você não é uma boa peça para completar o meu quebra-cabeça. Hoje finalmente abri meus olhos e enxerguei tudo aquilo que eu fiz por você e até agora tu não teve reconhecimento algum do meu esforço e vontade de lutar diante de muitas coisas e pessoas para ficar ao seu lado. 

Até desacreditei de amigos e familiares quando eles me diziam que você não seria uma boa pessoa para mim. Você quer festas, farras, amigos, bebidas, status e curtição. Eu quero histórias, viagens, amor, família e coração. Hoje eu notei que tudo que eu fiz por você foi em vão. Mas não me arrependo, foi tudo por vontade própria e de coração. Pena que só você não soube aproveitar. E ao abrir - finalmente - meus olhos e enxergar na vida o que realmente é bom pra mim: vi que você já não faz mais parte dos meus planos. Não venha atrás, sério, pois você quem pediu para ser assim. Chega de ficar presa no seu joguinho e apartir de agora vai ser tudo do meu jeito e como eu quiser. Hoje optei preservar quem realmente reconhece o meu grande valor. Não tenho mais todo aquele tempo do mundo pra você, pois hoje, finalmente, o seu tempo acabou.

Fernando Oliveira.



27 de setembro de 2016

BOA MADRUGADA, AMOR. [+18]



Já era 3 horas da manhã e ela ainda estava dormindo. Eu, sem sono algum, ouvindo uma das minhas músicas preferidas e saboreando um bom vinho, debrucei-me em cima dela e bem calmo, chegando perto do seu ombro, ataquei com uma mordida carinhosamente, me aproximei ao pé do seu ouvido dizendo bem baixinho:

― Acorda, amor! Acorda.

Ao falar puxando os ''erres'' com a voz rouca, já louco de tesão, disparei beijos em seu pescoço fazendo com que minha barba ralasse naquele ombro daquela mulher arrepiando-a por inteira. E, ao vê-la acordando e escondendo o rosto de vergonha, eu completei:

― Calma, amor, fica assim do jeitinho que você tá. Te acordei de um sonho; você não saberá o que foi ontem e nem do que será amanhã. Você só precisa saber do que é agora. E o agora não aceita menos do que o seu coração quer. E eu sei o que ele quer. Fica de lado. Isso, assim. Segura minha mão esquerda e deixa a minha mão direita te apertar na cintura. Calma, cruze as pernas nas minhas e sinta o meu volume batendo na sua porta. Abre, ele quer entrar. Sim, por completo. Todo. TUDO. Feche as janelas e a porta dos fundos porque ele não quer mais sair. Tava frio lá fora e aí dentro está muito quente. Sim, pegando fogo. Empina. Rebola. Faz aquele movimento de vai e vem e geme. Grita. Me chama pelo nome. Fala que é minha. Grita que sou seu. Morde o travesseiro, isso, assim, me arranha com vontade. Das portas que você me abriu, eu fiquei com as chaves. Um cara como eu não precisa pular a janela do vizinho, eu prefiro dormir em casa. Obrigado por ser minha casa, minha cama e meu sofá. Silêncio. Sente. Geme baixinho. Tô entrando mais. No fundo. Profundo. Tirei. Empina mais. Isso. Coloca você. Isso. Cruze as pernas nas minhas. Rebola mais. Não para. Geme. Segura no meu pescoço. Deixa minha barba roçar no seu ombro. Me abraça. Aperta. Me empurra pra dentro de você. Isso. Mais forte. Geme mais. Esquece o mundo lá fora. Agora somos só nós. Eu, você, um amor e duas taças. Tá demais. Tá na hora do mel. Do nosso mel. Do gozo. Do riso. Da satisfação. Do prazer. Não tem preservativo, não tem proteção. Calma. Vai dentro mesmo. Tô aqui contigo. Aperta minha mão; tu tá comigo. Vou até o fim. Eu quero sim e assim. Sinto uma sensação boa. Tô feliz. Leve. Completo. Não se sinta insegura porque eu gozei dentro. Se sinta bem. Feliz. Realizada. Porque eu vou contigo até o fim. E se lá pra frente, você estiver grávida, eu assumo, eu cuido, eu amo. Vai vir mais um anjo pra completar a nossa cama, a nossa vida, o nosso coração. E eu quero esse anjo. E você, ah, meu amor. Você é mais que um anjo, você é a mulher dos meus sonhos. Vem mais perto, me abraça e dorme. Te amo. 

Fernando Oliveira.

BOA NOITE, AMOR.



― Até que enfim você chegou, amor, tava te esperando. Pegou trânsito, né? É foda, aquele ônibus da a maior volta e aquela ponte vive parada. Ainda bem que chegou antes da chuva. Vem cá, entra. Preparei um café; tá lá no fogão. Na mesa tem pão de queijo, sei que você gosta, caso quiser comer, fique à vontade. E come logo, toma um banho pra relaxar e aahh, pra matar sua curiosidade, comprei aquele óleo de massagem com o sabor vanilla. Por ter tido um dia corrido, nada mais justo do que uma massagem pra acalmar os nervos. Se você entrar no meu quarto vai ver ele no criado-mudo. E vê se não bagunça a cama, deu um trabalho de fazer aquele coração em pétalas de rosas. E nem pense em mexer na garrafa de vinho com duas taças de cristal que estás ao lado da tv porque é capaz de você deixar cair no chão, né? Tá rindo de quê? Você as vezes é desengonçada mesmo. Para de rir, é sério! Dá um beijo aqui. Tá duvidando? Hahaha tá bom, vai, tô brincando amor. Juro que fui pra comprar as rosas mas o dinheiro não deu. Quase trouxe as taças de cristal mas só comprei o vinho. De boa, né? Tomamos num copo normal ou na garrafa. Sem exageros, pois sou um cara simples, e de exagero eu só quero o nosso amor. Óh, vai pro banho que vou te esperar na nossa cama. Digo que é nossa porque sem você sobra um espaço danado. E com a sua presença acaba preenchendo tudo; a cama, a vida e o coração. Vou por aquela música do Joe - I Wanna Know que te ensinei a gostar, que é ouvindo ela que eu quero matar nossa saudade. Ah, para de rir, meu! Esse seu sorrisinho me amolece todo. Não desacredite, você merece tudo isso. Hoje é seu dia. Aliás, não só hoje, mas todos os dias que eu ter você ao lado vou te fazer uma grande Mulher. Eu tenho o reconhecimento de tudo que você já me fez e ainda faz, então o que lhe faço hoje é tudo de coração. Eu agradeço à Deus por ter colocado você na minha vida. É clichê, eu sei, mas é de verdade. Do fundo. Nunca fui tão honesto com uma mulher assim, e se estou agindo dessa maneira, é porque você me fez ser o que sou hoje; um homem dos sonhos, verdadeiro, presente, atencioso e feliz. Hoje vai ser um dia calmo de muito carinho, cafuné, massagem no pé, nas costas e no coração. E no meio do cafuné, caso você dormir, te observo e te acordo só na matina com um bocado de beijos. Que é lá, na madrugada com o barulho da chuva, que vou te amar tomando um vinho ao som de Joe. Sim, isso mesmo, bem de-va-ga-ri-nho.

Fernando Oliveira.

BOA TARDE, AMOR.



― Boa tarde, amor. Tudo bem? Por aqui tá tudo ótimo. Já é uma hora da tarde e estou indo almoçar. Atrasaram um pouquinho na produção e ficou um pouco corrido aqui no trabalho, daí só tive tempo de te ligar agora. E você, já almoçou? Ainda não? Tá cedo nada, você precisa se alimentar no seu horário. Vê se não come besteira hoje no almoço, viu, trate de comer uma comida mais forte; arroz, feijão, frango, carne, sei lá. Você só quer saber de lanche, lanche e lanche. Bom, te liguei mesmo só para saber como estava. Que bom que tá tudo bem. Já tô com saudade, sabia? É sério, amor! Ouvir sua voz já ameniza um pouco. Hoje vamos nos ver, né? Quero nem saber, não aceito nãos. Óh, tô passando aqui numa lojinha para te comprar um presente pra hoje. Não amor, dessa vez não são flores e nem chocolate. Tô numa loja diferente. Nunca tinha vindo nessa parada e nem sabia com qual cara entrar. Mas vou improvisar aqui e levar algo bacana para nós usarmos. Contar o que é? Não, para! Aí vai perder a graça. Não! Não vou contar não, mais tarde você vai ver. Ah, e sobre ontem à noite, repito novamente: foi maravilhoso. Desde quando saímos de casa pela manhã, no meio do caminho, fiquei lembrando da gente se amando. Pensar em você me acalma. Te imaginar me dá saudade. Lembrar de ti, do seu toque, do seu beijo e do seu amor eu me derreto todo. Meu, nós dois somos alegria e tesão ao mesmo tempo. Né? Amor? Alô? Tá me ouvindo?

― Tô sim amor. Desculpa, é que quando você me fala essas coisas eu fico sem graça e sem ter o que falar, sabe? Você me rouba palavras, o ar, o fôlego e tudo. Queria que visse agora a minha cara de boba, o meu sorriso largo e o arrepio que me deu ao ouvir essas coisas. Desculpa pelo silêncio, é que só o meu coração poderá te responder isso tudo mesmo. E ele vai te responder mais tarde, não em palavras, mas em atitudes. E ah, quando eu sair do serviço vou direto pra sua casa por que eu também estou morrendo de saudade. Beijos, amor. Boa tarde!

Fernando Oliveira.

BOM DIA, AMOR.


― Bom dia, amor. Acorda! Tá na hora de ir ao trabalho. Seu celular despertou e pelo jeito você não ouviu tocando como sempre, né? Eu ouvi, acordei, levantei, desci, preparei o café e subi para te acordar. Demorei um pouco porque sei que você gosta de dormir mais dez minutinhos. Vem, anda, agora tá na hora! Dá um beijo aqui, levanta e para de preguiça. Vamos descer antes que fique tarde e não dê tempo de tomarmos café. A sua toalha tá na porta do banheiro e a sua roupa de ir ao trabalho está ali no criado-mudo. A maquiagem tá na sua bolsa, o seu cinto na gaveta e o seu salto-alto ali no pé da cama. Tem um batom ai no guarda-roupa que você esqueceu aquele dia. Você sempre esquece algo, né! Quando não esquece o brinco, esquece o batom. Quando não esquece o batom, esquece a calcinha. Queria que você esquecesse você mesma e ficasse aqui para sempre, não iria te devolver nunca. Óh, vou descer e te espero lá na cozinha para tomarmos café juntos antes de sairmos para mais um dia de luta. Ah, vem aqui, deixa eu te falar: Meu, eu amei ontem. Tivemos mais uma noite maravilhosa, né? Como sempre. Mas essa foi bem mais intensa. Você foi demais e me enlouqueceu. Meu coração tremia ao te tocar. Minha boca tinha sede de você. Meu corpo soava com o nosso mel. Espero que todos as nossas noites sejam assim: intensas e marcantes. É muito bom quando você dorme aqui e não tem pressa para ir embora. Fico feliz quando eu acordo e vejo que você ainda está na cama esperando pelo meu beijo de bom dia. Não tem coisa melhor que isso, sabe; de ter alguém que chega, que fica e não se preocupa em ir embora. Oh, olha aqui nos meus olhos, de uns dias pra cá você tem sido uma pessoa maravilhosa. Sinceramente mesmo; adoro seu carinho, seu jeito e a sua atenção. Você desperta em mim o meu lado mais bonito; e eu agradeço, claro. Fazia tempo que eu não me sentia assim: realizado e completo. Ontem foi mais um dia pra ficar marcado no meu coração, e hoje, te espero novamente. Desculpa o abuso e o vício de você, é que te quero todos os dias. Porque você sabe, não tem nada mais viciante do que ficar perto de quem a gente gosta e fazer amor com o amor. Bom, vamos... antes que o café esfrie. 

Fernando Oliveira.


20 de setembro de 2016

SONHEI COM VOCÊ, ACORDEI SOZINHA...

Photo: Laisi Badanai

Ontem à noite estive com você da forma mais incrível na vida. Toquei seu coração e te dei o meu. Dei por inteiro: sem metades, dúvidas e incertezas. Mãos entrelaçadas, pernas cruzadas e nós dois apertados. 

Ao amanhecer e o sol me dando bom dia, acordei com a sua imagem nítida na minha mente. É, amor, sonhei de novo com você e acordei com vontade. É possível sentir falta do seu beijo sem tê-lo? É possível lembrar de ti todas as noites antes de dormir sem ter te tocado? Ou sentir sua falta e ausência de ti sem ter ganhado um abraço? 

Como dentro de  um sonho, eu te tenho sempre. Depois, triste me desperto e penso: é apenas um sonho. Lembro que, mais um dia, você não virá, mas dentro dele, somos um só. 

Meio que sonolento, acordei com o vibrar do celular. Fui ver e tinha acabado de chegar uma mensagem sua. Ainda era de manhãzinha, os pássaros estavam cantando para o mundo, o sol estava acordando para sorrir, o silêncio tomava conta do quarto e a minha saudade estava do meu lado. 

Peguei no celular e dei de cara com uma foto sua sorrindo. Sorri junto e desbloqueei abrindo sua mensagem: ''Bom dia, amor. Hoje eu sonhei que você sonhava comigo. E foi tudo tão bonito. Acordei com tanta vontade de você, parecia tudo tão real que eu fiquei até chateado ao acordar. Queria viver naquele sonho pra sempre. Ah, e me desculpa se te acordei com essa mensagem, é que a primeira pessoa que veio em mente foi você. Então tive que mandar. Bom, volte a dormir e tenha um bom dia. Beijos.''

Na hora que li essa mensagem eu sorri que nem boba. Não sabia o que fazer e nem o que falar; só sentir. Meu coração começou a bater desordemente dentro do peito de pura alegria. Parecia tudo tão real que eu queria que fosse verdade. Mas triste e, ao mesmo tempo feliz, ainda me lembro: é apenas um sonho, mas dentro dele, somos um só. Então me cobri com o cobertor, juntei as mãos em meu rosto e voltei a dormir: de coração alegre, feliz e satisfeita como sempre, desejando - doidamente - realizar esse nosso lindo sonho. 

Fernando Oliveira. 

13 de setembro de 2016

VOCÊ TAMBÉM FICA IMAGINANDO COMO SERÁ O SEU AMOR?



Você também, quando tá quietinha, fica inventando o seu ''amor''? 


Tipo: imaginando como seria bom cuidar de alguém e também ser cuidado pela mesma pessoa: amar, respeitar e ser feliz para sempre? Ou sei lá, enquanto dure? 

Éééé... conhecer alguém incrível? Montar uma família e realizar seus sonhos?

Eu faço isso, sabia? Quase todos os dias. Não é sempre. Mas eu vivo imaginando o meu amor. É uma vez ou outra, quando acordo pela manhã ou quando ouço uma música bem dengosa, que imagino a mãe dos meus filhos. Quando vejo fotos de casais felizes ou quando leio um texto de romance; é aí que sempre acabo fantasiando o meu amor. Criando, em mente, tudo que eu queria que acontecesse dando aquela vontade imensa de amar alguém. E isso acontece praticamente quase todo dia. Quase.

Você também já imaginou isso? Ou só eu? Será que chegou a minha hora de querer alguém pro resto da vida? Será que devo acreditar no próximo para sempre? Sei não, hein? Mas faz um tempinho que tô todo amolecido, dengoso e carente, preparado para querer alguém na vida e, realizar comigo, todos os meus sonhos.

Tô meio que sensível. E tudo anda me tocando profundamente. Assisto um monte de filmes e, em qualquer cena-romantizada, fico imaginando sendo o personagem principal. Vejo várias fotos de casais e já fico imaginando eu alí, na mesma imagem, bem bonitinho com alguém. 

Você já acordou de manhã querendo amar? Imaginando o seu amor sem tê-lo ainda em mãos? Já aconteceu isso contigo também?

De levantar cedo, preparar o café e levar na cama? Um pãozinho com manteiga e café-com-leite, ou pão-de-queijo com um leite com toddy? Uns biscoitos também, torradas e um suco de laranja, ou um danone? Tipo; o que a pressoa preferir, afinal, você vai saber do que ela gosta, né? Já ficou imaginando essas coisas?

De viajar por aí, conhecer o mundo, a vida; respirar outros ares, se banhar em outras cachoeiras, se perder no caminho e ficar alí sem se preocupar em voltar pra casa. Conhecer as melhores praias, andar descalço de mãos dadas pela areia, tirar um monte de fotos enquanto o vento sopra em seu rosto abrindo o seu sorriso fazendo você pensar o quão é bom estar alí com alguém especial. Cê me entende? Já sonhou em fazer tudo isso com alguém? 

Acampar no meio da natureza, das árvores, das plantas, da paz. Fazer amor dentro da barraca, ou fora. Ler um livro enquanto o outro descansa em seu colo. Fazer um suco enquanto o outro prepara algo para comer. Saber dividir as tarefas sem brigas, sem discussões; só entendimento, compreensão e fazer uma piada engraçada para rir dentro de cada atividade feita? Já pensou nessas coisas? 

Ter um bom emprego. Um carro do ano. Conquistar a primeira casa própria com aquele quintal enorme para soltar, alí num gramado verde, os seus cachorros preferidos. Construir uma família. Ter um filho, dois, três, quatro, dez. Tipo um time de futebol? Brincadeira. Quantos a vida te proporcionar, tá ótimo. E dar, para cada um deles, uma boa educação ensinando-os o lado bom e certo da vida. Porque o amor, a educação e o caráter, vem de dentro de casa, certo? Já imaginou isso? 

Eu já. 

Ter aquela sacadinha simples. Não tão grande. Onde tenha espaço para convidar a família, os amigos. Fazer um almoço no domingo, ou um churrasco no sábado. Montar aquela rodinha de pessoas verdadeiras e, estar alí, só com pessoas do bem, e ao lado do seu grande amor falando só de coisas produtivas... deve ser tão incrível ser assim, amar alguem na simplicidade, né?

Eu penso nisso quase todos os dias. Sonho toda noite. Só ainda não encontrei com quem realizar todos esses desejos e vontades. Mas estou aí, à procura e, sei lá, hein? Cuidado! Vai que um dia eu acabo encontrando?

E você, já acordou querendo amar e já imaginou tudo isso com alguém?

Ou sou só eu, Fernando Oliveira, que ainda acredita no amor-feliz?

Fernando Oliveira.


6 de setembro de 2016

VOCÊ ACHA QUE ME TEM NA HORA QUE QUISER... DOCE ENGANO.

Photo: Nicolly Moreira


Esses dias eu tentei fugir. Pensei em fazer as malas e partir. Sem nenhum destino, sem nada marcado e sem data para voltar, eu só pensei em pegar as minhas coisas e ir embora sem me preocupar para onde a minha coragem iria me levar. 

Deu uma vontade de entrar no primeiro coração que aparecesse e, sei lá, arriscar. É, isso mesmo, cair de cabeça e puuuuum, que se dane. Que se foda. Que se exploda. De cometer um erro. De amar outro alguém. De pular em outro coração. De, qualquer forma, tentar te esquecer.

Eu pensei muitas vezes em sumir. Mas não era para se perder de mim, da minha família e dos amigos, mas sim, de você. Não sei o que aconteceu e às vezes nem prefiro querer saber. Há dias que não me sinto segura de querer continuar morando aí dentro de você. Deu uma fraqueza, um desânimo, um aperto no peito e um pensamento de que só eu quem estava forçando a barra de não deixar o nosso amor morrer. Eu não enxergava nenhum pouquinho do seu esforço para levantar o nosso amor que você mesmo deixou cair. E como é que carrega um amor sozinho nas costas sendo que é tão pesado e precisa de dois para caminhar?

Você tem sorte que eu ainda gosto de você. E é esse meu ''gostar'' que não faz eu desistir da gente. É esse meu gostar que me prende e que me faz insistir em nós. Sei lá, sabe; parece que nunca vou gostar de uma outra pessoa assim. Parece que eu só enxergo você no meu mundo, na minha vida e no meu caminho. Parece que nada mais me encanta, me motiva, me alegra. E eu fico aqui, insistindo em nós, para tentar - pelo menos um dia - dormir em paz.

Você acha que me tem na hora que quiser. Doce engano. Isso é só por enquanto. Já já tudo isso vai passar. Você sabe que eu não tô legal, mas mesmo assim faz o que quer. Você sabe que eu não resisto, que quando se trata de você meu coração se derrete e acabo sempre te dizendo sim e mais sins nas suas idas e voltas. Você sabe que eu vou tá aqui te esperando mesmo que eu te veja partir. Você sabe que eu vou aceitar a sua volta, o seu beijo, o seu amor. Você sabe... por isso você faz o que quiser.

Mas toma cuidado, cara; que um dia eu vou cansar disso tudo. Você tem sorte que eu ainda gosto de você. Que eu insisto, luto e ainda brigo por nós. E eu espero que você tenha mais sorte ainda para eu não encontrar outro alguém por aqui; outra boca melhor, outro abraço mais confortável ou outro coração mais aconchegante para morar. Toma cuidado, porque quem não dá valor, sempre acaba perdendo. E quem vai perder na vida, não vai ser eu, e sim, você; por não dar valor para uma pessoa que tanto te ama. 

Mas tudo bem. Aproveita. Um dia eu perco todo esse medo de perder você. Um dia crio coragem e vontade de arriscar novamente. Mas toma muito, mais muito cuidado e tenha sorte para eu não encontrar outro alguém que me dê tudo que eu preciso que você deixou de dar, de retribuir, de cuidar. Toma cuidado... que uma vez ou outra, a gente acaba se esbarrando em alguém bacana e deixa de querer alguém que vive nos machucando. Toma cuidado... que eu ainda gosto de você e até hoje eu insisto em nós, mas amanhã pode ser ao contrário.


Fernando Oliveira.